Acompanhantes são “Para Casar”?

Sem dúvidas, um dos principais mitos que permeia o trabalho de acompanhantes é se elas “são para casar”. Afinal, é comum que muita gente atrele esse trabalho a pessoas vulgares e indignas de formarem família e criarem filhos. Mas saiba que isso não passa de mais um dos tantos preconceitos que acompanhantes são vítimas.

A verdade é que sim, elas podem casar, podem ter filhos, ser fiéis aos seus relacionamentos e levar uma vida tranquila, caso desejem. Além disso, vale ressaltar que pode haver duas possibilidades: a acompanhante casar, formar uma família, e seguir exercendo o seu trabalho, ou ela optar por mudar de ramo para encarar uma nova vida. 

Conhecer o seu/sua parceiro(a) durante um atendimento

Se muitas pessoas se relacionam e casam com colegas ou clientes de trabalho, com o serviço de acompanhantes não é diferente. Aliás, seria ainda mais esperado que isso acontecesse, já que há um grau muito maior de intimidade nesse tipo de trabalho. Nós já tivemos relatos de acompanhantes que encontraram o amor das suas vidas por meio dos anúncios no Fatal Model!

É claro que, para que isso aconteça, ambas as partes precisam estar cientes de que muita coisa muda quando o cliente e a acompanhante se apaixonam. Primeiro, possivelmente eles deverão abrir mão de algumas coisas para que o relacionamento dê certo – seja parando de trabalhar no ramo (como o caso da anunciante) ou fazendo esforço para entender o trabalho da parceira (caso do cliente).

Mas isso é uma questão de entendimento entre o casal. O que deve ficar registrado é que ninguém precisa fazer o que não quer. A acompanhante não pode ser obrigada a sair do seu trabalho, se ela não estiver disposta a isso. Da mesma forma, se o cliente não consegue entender o trabalho da parceira, ele deverá ter o discernimento de desistir do relacionamento. 

É importante ressaltar que, nesse cenário, muitas vezes surgem os episódios de violência doméstica, por ciúmes ou pelo sentimento de posse. Portanto, se você é acompanhante, esteja muito atenta a isso. Se o seu parceiro demonstrar que quer “mandar em você”, protagonizar cenas fortes de ciúmes ou até mesmo ameaçar alguma violência, fique de olho: é ele que não será para casar.

Sim, Acompanhantes São Para Casar

Em primeiro lugar, é preciso que as pessoas se desfaçam do mito, carregado de preconceito, de que acompanhantes não são para casar. Se elas são pessoas normais, com sentimentos, anseios, sonhos e objetivos de vida, por que não poderiam se casar? 

Aliás, você já parou para pensar no quão pesada é a afirmação “fulano é para casar” ou “sicrano não é para casar?”. Quem realmente tem que tomar essa decisão, afinal? Ora, a própria pessoa que pretende casar, certo? Ela, o(a) seu(a) parceiro(a) e ninguém mais!

É claro que esse tipo de profissão irá exigir mais maturidade do casal para resolver os conflitos que surgirão, como seguir ou não trabalhando na área. Mas, como eu falei no tópico anterior, é possível que haja um consenso quando realmente existe amor. 

Amar o outro implica, primordialmente, em respeitar as suas escolhas e decisões. Portanto, se você não está disposto a isso, é melhor ter cuidado para não se apaixonar por nenhum(a) acompanhante. 

Do contrário, como diria Lulu Santos, toda a forma de amor deve ser considerada justa. Quer assumir um relacionamento sério com algum (a) anunciante? Vá em frente e não dê ouvidos para a opinião alheia. Esse assunto diz respeito somente a você e o (a) seu (a) parceiro (a). 

Gostou da temática? Confira também outros textos aqui do Fatal Blog relacionados, como:

E Se Eu me Apaixonar Pelo Cliente?

10 COMENTÁRIOS

  1. Claro que são pra casar, em frase dita, não é a veste que faz o monge, nada impede de uma vida feliz e plena a dois independente do que fez ou aconteceu, mas tem que estar disposto a viver o futuro sem olhar para traz, pq nao pode pensar na condição que se conheceram, houve algo de especial, e tem situações muito boas para uma vida feliz, viva o momento seja feliz olhe sempre pelo lado positivo

  2. Existem mtos tipos de acompanhantes, e mtos motivos para entrar e sair desse trabalho. É claro que uma acompanhante pode casar. Mas é necessário um discernimento bem maior para este caso do que para a maioria dos casais em relação ao passado da pessoa, o que exige um certo esforço. A acompanhante não deve esconder do parceiro que foi acompanhante e, se for o caso, seu desejo de continuar sendo, aceitando caso o parceiro não queira mais o relacionamento. O parceiro, por sua vez, precisa saber se aceita ou não sua parceira, seja por conta de seu passado, seja por conta do desejo de continuar como acompanhante. Uma vez resolvida essa questão, isso não livra as pessoas dos problemas. Além dos problemas conjugais comuns, o passado sempre volta, e saber lidar com isso é tão importante quanto o entendimento do início do relacionamento.

  3. Aqui estou conheci meu cliente em 2018 ele saia comigo sempre em 2018 me pediu em casamento eu não aceitei ele pagava meus serviços e exclusividade apenas para ele vira e meche ficamos juntos em 2020 vamos fazer 2 anos juntos e sou imensamente feliz e me sinto realizada trabalho com outra coisa hj em dia e ele me ajuda sempre e nos amamos e ele nunca me julgou pelo que fiz ou deixava de fazer o legal é que nosso relacionamento e sem tabus ❤️❤️

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui