APROSMIG: Conheça a Parceria da Fatal Model Com a Instituição

Você conhece a APROSMIG? Trata-se da Associação das Prostitutas de Minas Gerais, cujo principal objetivo é criar espaços de diálogos com as trabalhadoras sexuais sobre a violência contra as mulheres, refletindo sobre as estruturas sociais opressoras que naturalizam e reproduzem essas violências.

Para isso, a associação possibilita a conscientização e o empoderamento das participantes do projeto, buscando, assim, as mais diversas formas de enfrentamento às violências.

Por acreditar e apoiar esse tipo de causa, a Fatal Model criou uma parceria com a APROSMIG. Recentemente, realizamos uma doação em dinheiro para a associação com o objetivo de ajudá-los a arrecadar fundos para acolher cada vez mais as acompanhantes que necessitam de ajuda.

Que tal conhecer um pouco mais sobre a APROSMIG para, quem sabe, entrar nesta corrente também? Então, vamos lá!

Conheça um Pouco Mais Sobre a APROSMIG

A Associação das Prostitutas de Minas Gerais (APROSMIG) é uma organização filantrópica fundada em 2009 por um grupo de trabalhadoras sexuais e militantes. Desde então, esse grupo se propõe a representar e amparar profissionais do sexo, cis e trans, do Estado de Minas Gerais em questões pertinentes ao exercício dessa ocupação.

E de que forma isso é feito? Promovendo o empoderamento, o protagonismo, a cidadania e a garantia de direitos para a categoria. Para isso, a associação se articula em parcerias com diversos órgãos da rede pública e privada, movimentos sociais e universidades.

Entre as principais atividades desenvolvidas dentro da APROSMIG encontram-se:

  • abordagens porta-a-porta nos hotéis com o objetivo de conversar com as trabalhadoras sexuais sobre o projeto;
  • rodas de conversa a serem realizadas na região hoteleira de Guaicurus, abordando os temas: prostituição, interseccionalidade e enfrentamento à violência contra as mulheres; 
  • oficinas de capacitação; 
  • confecção e produção de folder sistematizando todo o processo.

Como você pode ver, todas essas iniciativas fomentam o empoderamento das pessoas que trabalham como acompanhantes, utilizando o acesso à informação como principal forma de conquistar essa força.

Afinal, o Que Impulsionou o Surgimento da APROSMIG?

Não é novidade para ninguém que as acompanhantes costumam ser alvo dos mais diversos tipos de violência e discriminação, não é mesmo? Embora haja avanços nas respostas legislativas ao enfrentamento da violência contra a mulher, o que se percebe ainda são milhares de mulheres sendo vítimas de violência, muitas vezes sendo assassinadas, inclusive.

E como se combate esse tipo de problemática? Primeiramente, por meio da informação. Essa discussão precisa ser aprofundada, estabelecendo o debate sobre a prostituição, a violência contra a mulher e demais temáticas relacionadas ao assunto, como: raça, classe social, corpo, territorialidades, entre outros. 

É por isso e para isso, basicamente, que a APROSMIG resolveu entrar em campo. Tocados pela causa e objetivando ajudar, de alguma forma, essas mulheres, a associação trabalha duro para levar mais dignidade às trabalhadoras sexuais da região de Minas Gerais.

E se a causa é nobre a gente ajuda, não é mesmo? A Fatal Model já fez a sua parte, que tal você fazer também?

Seja você, também, parceiro e incentivador da APROSMIG

Não tenha dúvidas de que qualquer ajuda é bem-vinda para impulsionar ainda mais o alcance da associação. Se você acredita na causa, não deixe de realizar a sua doação. Para isso, basta acessar o site da APROSMIG.

Ao abrir a página, role para baixo até encontrar uma barra que diz “Ajude a transformar o país! Apoie nosso trabalho!”. Ao clicar em “Doe agora”, você será encaminhado para os procedimentos da doação. Seja você também parceiro e incentivador dessa causa! 

Veja também a parceria do Fatal Model com a Instituição CasaNem, de apoio a comunidade LGBTQIA+:

4 COMENTÁRIOS

    • Olá, Rubia!

      A fundação é independente, não tem ligação com a plataforma Fatal Model, apenas ajudamos a causa por acreditarmos no seu ideal e incentivando para que chegue em mais pessoas que também simpatizem com a organização.

  1. A pior coisa que fui fazer foi entrar nesse fatal model. Comecei a gostar de uma acompanhante e agora estou gastando só pra conversar com ela, brincadeira bixo!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui