O que mudou após 1 ano sendo colunista do Fatal Model
Paula Assunção, colunista do Fatal Blog, conta como foi sua experiência escrevendo para o Fatal Model no último ano.

Há 1 ano, após ter retornado à profissão de acompanhante, depois de um período trabalhando em outras coisas, ainda sem mostrar meu rosto, conheci o canal do Fatal Model e seus embaixadores através do YouTube.

Lembro que fiquei pasma com o quanto aquelas pessoas falavam abertamente da sua profissão e como se orgulhavam dela, e fiquei muito pensativa a respeito.

Porque sentir vergonha?

Lembro exatamente do dia em que decidi mostrar meu rosto e do quanto admirei aquela equipe de embaixadores e influencers do site, me fez querer ser como eles, afinal não tinha realmente motivo para me envergonhar do meu trabalho.

A questão é que existe uma grande desconstrução que precisamos fazer para abandonar o preconceito que temos com nós mesmos, e acredito que essa seja a parte mais difícil e demorada, porque depois que você sente orgulho de si mesmo, não importa o que os outros digam, não irá te ferir.

Como ser colunista me ajudou

Perceber que eu teria um espaço onde seria ouvida (ou lida hehe) me passou uma grande sensação de importância, de que eu teria alcance a outras pessoas, sejam colegas, contratantes ou curiosos, e através disso poder ajudar na quebra do preconceito que eu mesma tive dificuldade em lidar. Foi um pequeno grande passo que me ajudou a falar sobre ser acompanhante naturalmente, respeitosa, e até instrutiva. 

O sucesso profissional existe em qualquer carreira

Engana-se quem acha que ser acompanhante nunca passará de encontros íntimos com clientes, inclusive eu pensava que não passaria disso até viver outras experiências profissionais através do meu trabalho.

Começou com a coluna aqui do blog que tenho muito carinho e amo escrever, participo eventualmente de podcasts (inclusive do Acompanhadas, já ouviu?)entrevistas e outras coisas.

E veja bem, não estou me gabando (mas tenho orgulho hehe), estou te contando isso para você ver como a nossa profissão está saindo das sombras e passamos a ter certa visibilidade, e sucesso consequentemente, porque por mais que as pessoas finjam que o nosso trabalho não existe ou que é algo inerente a escória da sociedade, ainda são absurdamente curiosas para saber mais sobre nós.

Você não precisa se expor para ter sucesso

A dúvida de muitos colegas é achar que só vão crescer na profissão ou alcançar grandes objetivos se tiverem o rosto exposto. Não mentirei, isso ajuda a acelerar o processo, mas é possível ter sucesso no anonimato também. Você precisa começar a entender que seu trabalho é algo sério.

Neste 1 ano sendo colunista, o que mais fez diferença na minha vida foi ter passado a me enxergar como empresa, tratar meu trabalho de forma séria e profissional, inclusive já falei sobre isso aqui em mais detalhes. E isso se deu graças a muito esforço, dedicação e estudo, porque sim você precisa estudar para ser acompanhante, assim como seria para ter qualquer outro negócio.

É possível alcançar grandes coisas fazendo o que for quando você se dedica inteiramente. E para começar esse processo, o FM tem um canal no YouTube com muitos conteúdos que podem te ajudar, seja você um profissional do sexo, contratante, ou um leitor que se interessa pelo assunto.

Confira outros textos de Paula Assunção no Fatal Blog

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui